POESIAS E CONTOS

Pequena parábola sobre o Parto em Casa...

Ricardo Herbert Jones

 
Pequena parábola sobre o Parto em Casa...

A migração do parto para o ambiente hospitalar ocorreu por volta dos anos 40... e foi um dos maiores movimentos migratórios da história da humanidade. 

Hoje em dia a medicina oficial conseguiu que um fenômeno fisiológico e natural como o parto ficasse totalmente sob seu domínio, algo absolutamente impensável há alguns séculos. Inclusive o local onde nascemos é totalmente controlado pela corporação; o que comemos, o que ouvimos, como nos vestimos, quem estará conosco, o que diremos, etc...  Os hospitais acabaram se tornando os "Templos do Nascimento". 

Já pensou se a moda pega?

Tente imaginar como seria se a alimentação (outro fenômeno fisiológico, natural e essencial para a manutenção da vida humana) de hoje em diante caísse nos domínios da nutrologia, e só pudéssemos comer o que fosse determinado pelo "index nutrológico". 

Haveria grandes refeitórios privados (lindos e sofisticados) e públicos (modestos e às vezes caóticos) onde as pessoas seriam levadas para se alimentar e todo aquele que ousasse comer em casa seria taxado de irresponsável e talvez até criminoso. 

Imagine !! Comer em casa com todos aqueles riscos de contaminação por bactérias, vírus, verminoses potencialmente danosas, envenenamentos etc...  Seria impensável comer sem ser neste ambiente absolutamente "clean", esterilizado, com a comida totalmente preparada sob parâmetros científicos de dosagens adequadas de carbo-hidratos, proteínas e fibras... Tudo muito seguro e adequado.

É de se imaginar que neste cenário perfeito e futurista, algumas pessoas não se adaptem, é claro... Logicamente existem alguns que nunca estão satisfeitos. Estes teriam alguns tipos de náuseas, vomitos, indisposições e (o pior tipo) os inapetentes. 

Sim, haveria alguns que se negariam a comer neste lugar declarando que ali se sentiriam completa e absolutamente desprovidos de naturalidade. Que o ato de comer é um ato sagrado e deve ser feito com a família. Que o tipo de comida que lhe atrai é uma escolha absolutamente pessoal e que ninguém pode decidir pelo seu desejo de comer de forma livre, natural e (pasmem) prazerosa !!! 

Prazer ???? Mas nós estamos falando de segurança !!! Aqui nos refeitórios públicos existem equipes de profissionais altamente competentes (alguns com cursos nos Estados Unidos) que podem inclusive alimentar algumas pessoas com "sindrome de inapetência"  através de sondas orais e entéricas... tudo pela nutrição !!! 

Ora, prazer ... Nós estamos preocupados e oferecer nutrientes de forma balanceada, da forma mais segura possível, com antissepsia e rapidez haja visto que temos que trocar turnos de alimentaçào cada 12 horas e algumas pessoas aparecem com visão arcaicas e românticas de que a alimentação é algo que dá prazer ??? 

Por acaso uma diarréia dá prazer? E uma cólica intestinal, o que me dizem ??? Isso é progresso ??? Toda esta tecnologia a nossa disposição e ainda somos obrigados a encontrar pessoas que vivem no século passado sonhando com "alimentação prazerosa"...  Cáspite !! É inadmissível comer em casa... Os riscos são inaceitáveis....
  

Dr. Ricardo Herbert Jones
Obstetra, Porto Alegre, RS
rhjones@ieg.com.br


página principal          menu de poesias/contos


Direitos Autorais