O Parto Hoje
Condutas Hospitalares

CONDUTAS HOSPITALARES

Você sente os primeiros sinais de trabalho de parto, liga para o médico e ele pede para que você o encontre na maternidade. Lá chegando você é examinada por uma enfermeira obstetriz, que avalia o estágio em que você se encontra, faz o exame de toque, faz algumas perguntas sobre o trabalho de parto e suas condições de saúde. Geralmente o médico já está a caminho e você será admitida, depois de preencher a ficha na recepção.

Você é levada a uma sala onde deve tirar toda a sua roupa, óculos, lentes de contato, brincos, roupa de baixo, fivelas, enfim, tudo o que estiver usando. Deve vestir um camisolão hospitalar aberto atrás, sem calcinha, um par de meias hospitalares e touca. Suas roupas são colocadas numa sacola que recebe uma etiqueta com seu número e é levada ao quarto onde você ficará internada após o parto.

Você é levada à sala de pré parto ou à suíte de parto, onde a enfermeira faz a raspagem dos seu pêlos pubianos e eventualmente aplica uma lavagem intestinal, dependendo do protocolo daquele hospital. Nessa hora alguns hospitais permitem que seu marido volte a ficar com você, se houve prévia autorização do obstetra por escrito.

Você passa então para a sala de monitoração fetal. É colocada deitada de costas com uma cinta amarrada à barriga, com dois "receptores" que medirão suas contrações e os batimentos cardíacos do bebê durante aproximadamente meia hora. O aparelho solta uma fita impressa com as curvas. Essa fita será lida pelo obstetra para ele avaliar se o bebê está bem.

De volta à sala de pré parto ou suíte de parto, a enfermeira instala um soro, geralmente num vaso da mão, para o caso de você precisar de um medicamento rapidamente ou de aceleração das contrações com hormônio sintético. Depois disso as horas se passarão entre aquelas quatro paredes. De vez em quando entrará uma enfermeira, ou seu médico, ou uma obstetriz, ou todos, perguntando se você está bem, fazendo eventuais exames de toque, monitorando a pressão arterial e os batimentos cardíacos do bebê. Se você estiver em uma suíte de parto, poderá tomar banho, se quiser.

Como regra, não é permitido que você beba água nesse período ou mesmo que leve objetos pessoais, aparelho portátil de CD, almofadas, bolsa de água quente, ou qualquer outra coisa que você tenha imaginado usar em seu trabalho de parto, por não serem objetos esterilizados. Algumas maternidades particulares permitem o uso de alguns objetos, desde que anteriormente especificado por escrito, pelo obstetra, na carta de internação.

Quando o trabalho de parto estiver avançado, e chegar a hora do parto propriamente dito, você será levada ao centro cirúrgico, de maca, e transferida para uma mesa de parto. Elas permitem que seu tronco seja ligeiramente elevado e que a extremidade seja rebaixada para que a região do quadril fique livre. Ao lado da mesa tem os estribos onde suas pernas ficarão apoiadas e um par de "remos" que você deverá segurar para fazer força.

Sobre a mesa de parto, as luzes especiais para focar a região entre as pernas (parto normal) ou a  região da barriga (cesárea). Por toda a volta, você verá equipamentos variados para todo tipo de  urgência médica. Isto inclui balão de oxigênio, aparelho de choque elétrico, carrinho de  ressuscitamento, aspirador ou "vácuo", coluna de gases. Tem também uma mesa de instrumentos  cirúrgicos e outra com material anestésico.

Você receberá então uma anestesia peridural, para que não sinta mais dor durante as contrações. Muito provavelmente o obstetra fará um corte no períneo (região entre a vagina e o ânus) que aumenta a abertura do canal do parto. Esse corte se chama episiotomia. As enfermeiras então darão as instruções de quando e como você deve respirar e fazer força, até que o bebê nasça. Eventualmente alguém da equipe empurrará sua barriga de cima para baixo, para forçar o bebê pelo canal de parto. Essa é a chamada "Manobra de Cristeler".

Logo que nasce, o bebê tem as vias aéreas succionadas com umas cânulas especiais, é embrulhado em panos estéreis e mostrado a você. Em seguida é levado à sala anexa, onde o pediatra neonatologista vai avaliar, pesar e medir, como parte dos protocolos de recepção dos recém nascidos. Enquanto isso você estará na fase final do parto, onde ocorre a eliminação da placenta e receberá os pontos da episiotomia.

Depois disso você passará algum tempo na sala de recuperação e em seguida irá para o quarto definitivo. Depois de algumas horas seu bebê será levado para a primeira mamada. Depois de dois ou três dias de internação, vocês receberão a alta hospitalar.
 

Ana Cris Duarte
Amigas do Parto


Leia mais:
O Parto Hoje
Resgatando o Parto
O Parto, Mulher e Cultura
O Parto em outras Épocas e Localidades 


Direitos Autorais