MENSAGENS RECEBIDAS

Nosso site recebe mensagens diariamente, mas algumas nos tocam profundamente, pelos mais variados motivos. Aqui está uma seleção das mais importantes.

 

Adriana, SP
Estou entrando na 39ª semana de gestação, e meu obstetra me afirma semanalmente que daqui não sai parto normal. Fiz um ultrassom, o bebê está na posição de nascimento, mas ainda não encaixou. Não há contrações, nem dilatação. Por fim, o médico já marcou a cesárea para o dia 25/08, e estou ficando deprimida (porque as pessoas que me são próximas, como em sua maioria, são partidárias da cesárea, e não me apóiam).

Antonieta - Campinas
Não tão ruim assim, pois já em 1981, quando tive o meu primeiro filho, após assistir uma palestra do Dr. Móisés Parcionik, EXIGI que o parto fosse de cócoras, tive resistência do médico mas acabei conseguindo. O que mais me agoniou no parto que foi feito a episiotomia. A sensação que iria ser "cortada" num local extremamente delicado, sensível e simbólico foi terrível. Tirando isso, ou tudo isso, posso dizer que tive o parto mais ativo pois não deixei que colocassem ocitócito, mesmo com bolsa rota.

Aline - Itajubá, MG
Fiquei decepcionada,porque foi cesárea, mas não tive outra alternativa, pois não entrava em trabalho de parto.

Amita - Tokio
sou japonesa, meu marido e bahiano. por agora moramos aqui en tokyo, mas viajaremos a Bahia en 2 meses para esperar nossa crianca nacer. Eu quero o parto normal. e estou preocupada porque se que en brasil muitos medicos no gostam de ter uma patiente que deseja o parto normal, quanto mas uma estranjeira.achei este HP e agradeco muito por apoiar meu coracao. Gostaria ter informacaoes sobre o parto en Bahia, medicos o hospitales en Salvador de Bahia quem esta de acordo com os opinioes do parto natural.

Ana Nery - Mogi das Cruzes - SP
Tinha optado por fazer uma cesária aos 7 meses de gestação movida pelo medo de sentir dor e muito influenciada pelo meu obstetra. No fundo eu tinha vontade de que o parto fosse normal, mas o medo, os conselhos de tias, avós, mãe e principalmente do médico me fizeram optar pela cesária.

Anaí - SP
Gostaria de receber indicações de médicos que realizem parte natural, pois sou gestante na 13 semana e não gostaria de passar pela deságravel experiência da cesariana novamente, uma vez que passei por essa cirurgia no nascimento do meu primeiro filho, sem que houvesse necessidade médica.

Andrea - SP
Olá, o meu nome é Andrea tenho 26 anos e estou na 16a semana gestacional da minha primeira gravidez. Tenho feito o pré-natal com um médico atencioso mas que se dispõe a fazer, no máximo, um parto normal hospitalar. Mas o que eu gostaria realmente é de ter a experiência de um parto natural, ativo e humanizado.

André - Feira de Santana, BA
Minha esposa esta grávida de exatos 90 dias, e ja estamos planejando o parto. Eu sempre fui adepto do parto normal, pois se Deus concedeu este dom para as mulheres, com certeza foi o que havia de melhor. Porém minha esposa esta querendo fazer cesária, pois esta com muito medo das dores do parto normal e tb acha que se parir normal poderá ficar com a vagina muito flácida. Gostaria de saber de vcs algumas coisas a respeito dessas coisa.

Anita - Tatuí
Tive um filho de parto cesárea há 3 meses, e queria saber qual a procedência ou como contraí a inflamação nas trompas. Estou sofrendo muito, e nem o remédio está aliviando a minha dor.

Carla, RJ
A equipe médica da maternidade pública foi muito fria e grosseira. Senti medo por ser tudo novo para mim, por não ter meu marido ao meu lado e porque sabia que havia algo de errado com o parto.Meu bebê estava enrolado no cordão, defletido e acredito que tenha tido discinesia de útero pela falta de enrijecimento da barriga, mas forçaram o parto normal até o final. Ele demorou muito a nascer. Não chorou e estava completamente roxo. Durante a sutura eu tremia de nervoso e frio. Então o médico disse-me que era bom eu me controlar pra que ele não me costurasse toda torta. Meu bebê estava tão cansado do parto que não consegia mamar. Saí de lá jurando que nunca mais teria outo filho.


Cintia - Botucatu, SP
Todas da minha familia (mãe e cunhadas) sempre me contavam somente da " parte ruim" em ter um filho. Custou-me muito tempo (na verdade todos os meus 27 anos de idade e 1 ano de psicoterapia) para perceber que tinha vontade de engravidar e curtir as emoçoes da maternidade. E que tudo isso é natural, sendo o parto normal ou cesariana. Agora tenho coragem e, acima de tudo, vontade de viver essa nova vida..

Clara, São Paulo
Estou no 5o mes de gestação, extremamente ansiosa por conseguir dar à luz sob condições naturais, sem intervenção cirúrgica. O obstetra que me acompanha também apoia a idéia, porém de maneira reservada, alegando que somente na hora saberemos se haverá tal condição.

Claudia - Japão
Como vivo no Japão e aqui o parto a priori é sempre o normal e a exceção é justamente a cesárea eu optei por ter meu bebê aqui, pois ainda tenho receio dos médicos brasileiros que optam por uma cesárea por puro comodismo e por mães por medos, sempre infundados e por culpa de uma cultura tão arraigada na mente das brasileiras, mesmo as que vivem aqui, conheço muitas q voltam ao Brasil apenas para poderem ter uma cesárea.

Claudia, Poços de Caldas
Estou grávida de meu segundo filho. Meu primeiro filho nasceu de parto normal em hospital. Foi um parto bonito mas muito demorado e se eu não estivesse com plena convicção de que queria um parto mais natural provavelmente o médico teria sugerido uma cesarea.

Claudia - Campinas
Tive uma cesárea e agora tive um parto de cócoras com a maravilhosa ajuda de uma doula(Lucia Caldera) e meu marido. De fato meu 1o filho estava sentado pq eu não tinha controle emocional e nem preparo para viver o q vivi agora.Foi fantástico e emocionante! Sou uma nova mulher!!!

E. - Paraguaçu Paulista, SP - Obstetra
Quando completava 42 semanas e já não havia mais líquido amniótico em minha bolsa e o bebê apresentava sinais de sofrimento. Foi então indicado cesariana de urgência, à qual fui submetida minutos depois, dando a luz a RN feminino de 3950g, em perfeito estado de saúde. Me senti impotente, incapaz de parir e a sensação de não ter conseguido um parto normal me apunhalava com o pensamento "se não fosse possível a cesariana, meu bebê morreria". Foi terrível! Em decorrência da intervenção cirúrgica a que fui submetida contra a minha vontade e as complicações pós-operatórias, apresentei um quadro de depressão pós-parto que após alguns meses acabou levando a nossa separação conjugal por quatro meses.

Eliete, São Paulo
Não havia qualquer complicação. Na última semana, não tive nenhum " sinal " : não estourou a bolsa, não tive dilatação nem contrações. Por isso o médico optou pela cesárea. Mas eu estava tão preparada para um parto normal que o fato de ter sido cesárea já me deprimiu desde o centro cirúrgico. Detestei o pós parto, sentia dores. Demorou para voltar ao normal. Ainda hoje, passados 2 anos do nascimento da minha filha, minha barriga ainda fica sensível quando o tempo muda (quando fica frio), fica adormecida. Tive depressão pós parto, que tratei com florais.

E. , S. J. dos Campos, SP
Minha companheira está no sexto mês de uma gravidez muito saudável. Sabemos que vai ser um menino, e tudo que se relaciona a essa espera tem nos aproximado muito, e nos trazido felicidade. Temos, entretanto, uma grande divergência: ela não consegue aceitar a idéia do parto natural por não se sentir preparada para enfrentar a dor. Tenho tentado demovê-la de sua intenção de fazer uma cesariana alegando todas razões possíveis, mas infelizmente o seu próprio pai, médico, a apoia em sua decisão, afirmando que na idade dela (36 anos), a cesariana seria mais indicada.

Flávia - Cabo Frio
Estou nas minhas 37 semanas do meu 2º filho, ou melhor tenho um menino de 7 anos e agora terei uma menina, sendo que o meu menino foi um cesária sem necessidade, pois o médico não me deixou sentir o trabalho de parto o retirou semans antes, agora mudei de médico que desde a primeira consulta falei que desejaria ter uma parto normal; estive com ele na semana passada ele já veio com historinha da césarea, gostaria de saber o que seguinifica estar em risco o bebe ou a mãe, e até quando posso esperar para ter algum sinal do então trabalho de parto, já que praticamente sou uma mãe de primeira viagem, pois eu não pari o meu filho, ele foi tirado para mim.

Fernanda, São Paulo
Estou muito preocupada com o meu parto, que será em fevereiro. Tenho muitas preocupações, referente a dor, como será na hora em que eu estiver sentido as contrações, etc... Estou tentando tirar um pouco isso da minha cabeça, pois não quero ficar apavorada. Mais depois de ver essas fotos, fiquei mais calma... Percebi que as mamães se mantiveram calmas e serenas....E o mais importante os maridos, fazem desse momento uma verdadeira prova de amor...

Heloisa, Salvador
Gostaria muito de ter parto normal, mas pelo que vejo ao meu redor isso parece uma raridade. Não conheço ninguém do meu círculo de amigas que tenha feito um parto normal recentemente. O que percebo é que os médicos nos iludem que vão fazer parto normal e na hora do h inventam qualquer desculpa para uma cirurgia. Mesmo estando perto de ter um filho (daqui a um mês) estou na busca de outro obstétra que queira fazer um parto humanizado. Se vocês conhecerem algum obstétra em Salvador, favor me indicar.

Lilian, ----
Meu 1º filho infelizmente de parto cesárea. Na época, não fiz absolutamente nada p/ me informar sobre o que seria o parto, mas estava determinada a ter um parto normal. Depois de 6 horas de trabalho de parto, sem entender o que acontecia c/ meu corpo, e não suportando mais as dores, implorei ao meu obstetra que fizesse uma cesárea. Hoje, o mesmo obstera me diz que há riscos muito grandes em se tentar um parto normal, que o seguro é ter uma nova cesárea. Isto é fato? O meu maior desejo hoje é ter parto normal, meu bebê está "encaixado", tenho uma gestação super tranquila, e pretendo ter um 3º bebê daqui alguns anos. Nào gostaria de ter 3 cesáreas! Vcs podem me ajudar c/ info ou indicação?

Lucia, SP
Eu fiquei aguardando duas horas e meia para o parto normal, mas de acordo com o meu obstetra o cordo se enrolou no pescoço de minha filha, como não quis perdê-la deixei fazer a cesáriana. Gostaria de obter uma resposta de vocês. Estou aguardando a minha outra filha para 25 de Dezembro, será que eu poderia de novo optar pelo parto normal visto que tive uma cesáriana há 15 meses atrás. Gostaria de saber se tem algum problema com meu corpo uterino ou os pontos internos podem estourar ou se já estâo cicatrizados ... Infelizmente o meu médico é a favor da cesária entende.

Luciana , ----
Conversei com meu médico sobre qual parto fazer, ele disse que é a favor do parto natural, mas que a maioria das grávidas no final da gestação pede para ele fazer cesareana, ele me disse que para ter o parto normal, a mulher não pode ser ansiosa e estar preparada para sentir dor. Senti que ele realmente é a favor da cesareana, como posso saber se no fim da gestação ele irá optar pela cesareana, pois para o médico é mais viável, devido ao tempo de espera do parto natural. Realmente ele tem razão quando diz que sou muito ansiosa e medrosa, mas acho que posso tentar, gostaria da ajuda de vocês com indicação de professores de Ioga, Psicologo, etc.., que ajude na realização do parto natural. Quero mostrar para meu médico que posso e quero ter um parto natural.

Luciana, Ribeirão Preto, SP
Tive dois paros cesáreos , por falta de dilatação e achei que faltou , principalmente no primeiro um trabalho mais humanizado. Médicos conversando sobre todos os assuntos durante o parto , eu gostaria de ter segurado meus filhos logo que nascessem e não pude , além de uma falta de orientação enorme no período do puerpério quanto a amamentação , que me levou a uma depressão.

Mara, ----
Estou grávida de 4 meses e estou procurando um médico e/ou uma clínica que trabalhe com o parto Leboyer. Sei que muitos médicos não gostam muito desse tipo de parto, mas me sentiria muito aliviada e feliz em poder ter meu filho de forma mais humana.

Maria, RJ
Frustrante, pois eu queria muito que meu filho nascesse de parto normal, mas o tempo passava e o médico dizia que ele não estava encaixado, que se chegássemos à quadragésima semana sem que isso acontecesse, ele teria que me operar, pois eu estava com diabetes gestacional. E foi o que acabou acontecendo, eu fui a uma consulta na quarta à tarde e ele mandou que eu me internasse à noite para ter o bebê. Não cheguei nem a sentir contrações. Posso até dizer que não passei pela experiência do parto.

Marcia, Bauru, SP
Gostaria de obter alguma orientação: Tenho 36 anos e estou na 18 semana de minha primeira gestação. Na semana passada tive algumas dores e houve suspeita de infecção urinária. Após descartada esta hipótese meu médico me submeteu a uma cerclagem no útero. No hospital o médico do ultrasom disse que meu colo era normal. O médico diz que fez a cerclagem por precaução pq minha mãe perdeu 3 bebes por incompetencia de colo.

Maria Caroline, Brasilia
Meu parto foi super traumático. Fui paciente DHEG e quando fui à minha consulta de pré natal o médico falou que tinha que me internar naquele dia para tirar o bebe. Eu tinha me preparado para ter um parto normal então estava completamente bloqueada para uma cesárea. Minha filha estava alta, o médico teve que fazer um super esforço para puxá-la enquanto o outro apertava minha barriga. Foi horrível. Espero no próximo ter um parto lindo e super natural.

Melissa, São Paulo
Tive um filho por parto cesárea (por indicação do médico) e gostaria muito, muito, muito de encontrar um médico que realizasse meu segundo parto de forma normal. Tem sido uma busca desgastante e ineficaz. Vocês poderiam indicar obstetras que tenham como filosofia o parto normal?

Monica, São Paulo
Tive um parto hospitalar sem anestesia. Foi muito bom, mas poderia ter sido muito melhor se o ambiente fosse mais envolvente e se, principalmente, não fosse a cama e a posição extremamente incômoda para o parto. (.....) resolvi me precaver e procurar outro médico para realizar o parto caso minha médica não estivesse ainda de volta. A minha surpresa foi terrível quando percebi que nenhum médico queria aceitar fazer meu parto sem anestesia. Conheci, então, o obstetra que realizou o parto de meu filho. O que acho é que o ambiente hospitalar atrapalhou muito. A cama em que estava deitada era muito incômoda. Minhas pernas ficaram elevadas e amarradas. Todas as vezes que tentava fazer foça escorregava um pouco para a frente. Isso me desconcentrava muito. Quando meu filho nasceu não pude ficar muito tempo com ele nos meus braços.Queria dar-lhe o peito e não pude.

Monica, São Paulo
Tive minha filha numa cesárea traumática. Primeiro, o médico não me deu escolha e disse que teria de ser cesárea. Na hora, nem eu nem meu marido tivemos como contrargumentar, afinal, ele era a autoridade ali e sabia do meu desejo de ter um parto normal. Bem, ele me encaminhou à enfermaria e iniciou os procedimentos cirúrgicos. Fui anestesiada, mas a analgesia demorou muito para fazer efeito. Disse-lhe que ainda sentia minhas pernas, mas ele falou que logo passaria. Cortou-me. Voltei a dizer que estava doendo. Ele disse que logo passaria e continuou. TIve que gritar em meio à cirurgia que estava SENTINDO TUDO! Foi só então que ele parou e mandou chamar o anestesista de novo. Resumindo: ele me enganou, me manipulou e me feriu terrivelmente. Estou grávida, tenho 36 anos e tenho hipertensão leve. Gostaria de saber se tenho chances de fazer um parto normal. O médico com quem faço o pré natal disse que diz, desde que fosse usado um fórceps de alívio. O do hospital onde vou parir aconcelha que não... Enfim, a cesárea que é considerado um parto sem dor acabou sendo altamente doloroso pra mim, sem falar no pós operatório que foi duplamente traumático

Paulo, São Paulo
Eu e minha esposa estávamos fazendo uma pesquisa na internet, procurando por médicos obstetras que tenham o parto normal como opção profissional. Gostaríamos muito de conhecer os médicos que vocês nos recomendariam neste caso. Hoje, os médicos obstetras se "especializaram" em parto cesária e acabamos não tendo opções daqueles que preferem o parto natural. Vocês podem nos ajudar?

Renata, Porto Alegre
Por que no Brasil, quando raramente um obstetra opta pelo parto normal, ainda faz a episiotomia? Visitei os sites de parto americanos e observei a preocupação deles em não fazer a episiotomia, inclusive fazendo compressas quentes e massagens na região do períneo p/ que o mesmo não se rompa. Estou grávida de 4 meses e já conversei com o meu médico sobre o meu desejo de ter um parto normal, mas não sinto firmeza na convicção dele. Acho que os médicos no Brasil são mais a favor da cesariana mesmo. Só não entendo o porquê, já que no resto do mundo o parto é considerado uma coisa natural, que a mulher é capaz de realizar sem ter que passar por uma cirurgia.

Rosana, Foz do Iguaçu, PR
Jamais esperava mudar de ideia tão rapidinho depois de conhecer o site de voces. Bom, eu sinceramente tinha panico de parto e ate incientivava as pessoas a não fazerem. Dizia que era coisa de animal ficar sofrendo deste jeito. Mas eu pude realmente compreender é que o parto normal é maravilhoso e o medo que eu tenho na verdade não é do parto, porque eu nem sei como é, mas sim medo do atendimento! E isto voces hão de concordar comigo... Muitas de minhas colegas atendidas pelo sus e particular foram mal tratadas qdo sentiam suas dores. Mas quem é informada sofre menos não é verdade?

Sara, Limeira, SP
Bem... ainda não sei... Sou uma novata que esta pesquisando... Varias mulheres falam que sou louca ao tentar ter normal (é o que eu quero), já outras aconselham... cada mulher fala uma coisa...portanto estou pesquisando!! :)

Sheila, São Paulo
Estou grávida de 8 meses e tenho muito medo do parto normal, as dores, as contrações, o corte no períneo, medo da minha vagina não ser mais a mesma ficando elástica e aí meu marido perder o desejo, medo de ser necessário o uso do fórceps, e este machucar meu filho e até mesmo ocasionar alguma sequela física. Esses são meus maiores medos, não vou ter o bebê em casa, vou ter em um hospital, mas o medo é o mesmo.

Simone, Volta Redonda, RJ
Fico muito triste com tudo que li,acho que voces que fizeram este site não tem noção do que é uma sala de parto e pré parto, mulheres morrem por que hospitais querem estar fora desta estatistica, várias mulheres que conheço sofreram de dor por não ter passagem e o médico esperando para que ela tivesse dilatação e depois de muito tempo resolvendo fazer a cesária, falta de humanidade e sensibilidade sem dizer profissionalismo, existe a cesária para ser usada quando necessária que se danem as estatisticas, é preferível ver mulheres mortas que mulheres operadas??????? É grave essa preocupação medíocre de voces já estive em um hospital por duas vezes e vi muitas mulheres sofrendo de dor, sem passagem, bebês que nascem com problema por causa da demora e nada é feito depois, mesmo que seja não vai consertar o erro,v ocês precisam se preocupar com coisas mais importantes!!!!

Singoalla, Rio de Janeiro
Estou gravida de 5 meses e acabo de voltar dos Estados Unido para continuar minha gravidez e ter o parto aqui no Rio. Nos EUA eu estava fazendo o acompanhamento prenatal em um centro de parteiras.O meu parto teria sido feito no centro pelas parteiras mais caso houvesse qualquer emergencia as parteiras trabalhavam em conjunçao a um hospial. A ideia de ter um parto natural é muito importante para mim e me angustia a perspectiva de nao achar um medico ou especialista que seja compreensivo com este sentimento. As estatisticas sobre o numéro de partos cesarianas no Brasil é assustador. Eu le agradeceria muito se voceis podessem me recomendar especialistas no Rio de Janeiro que nao sejam desta tendencia.

Tatiana, Campo Grande, MS
Já estou na 34ª semana, desde o início estava preparada para o parto normal, mas minha pressão está um pouco alterada e a bebê está um pouco maior do que prevíamos por isso acho que terá de ser uma cesárea. Obrigada por esclarecer as dúvidas sobre este tipo de parto.

Ute, alemã, Campinas
Estamos na uma situacao critica. Nos gostariamos um parto natural e agora no mes nove da gravidez o medico explicou que ele nao pode mudar as routinas do hospital. Nos procuramos um hospital onde um parto normal e possivel e onde o bebe fica com a mae depois o parto (para mamar e descansar antes dos exames). Voce conhece um medico que esta suportando partos normais e hospitais que usam metodologias modernas e respeitam desejos individuais?

Zanubia, São Paulo, SP
Foi ótimo, cheguei no Hospital Santa Joana sem dores, porém estava sentindo a barriga endurecer de 5 em 5 minutos, quando fui examinada a médica disse-me que eu já estava em trabalho de parto e estava com contrações de 5 em 5 minutos, estav a com tres dedos e meio grossos de delatação. Então fui internada e encaminhada para a sala de pré-parto. Chegando lá foi colocado o soro para aumentar as contrações e para dar dor mas o que aconteceu comigo foi totalmente ao contrário, não tive dores e sim dormi muito, então aenfermeira ligou para meu médico dizendo para ele vir pois a sua paciente não teria condições de ter o bebê de parto normal e sim cesárea.

 


página principal


Direitos Autorais