MANUAL DO PARTO HUMANIZADO
PROJETO LUZ da JICA

2. Recomendação Para Humanização do Parto e Nascimento

parte 1 :: parte2 :: parte 3
parte 4 :: parte 5 :: parte 6


 
Vamos instalar a Maternidade (obstetrícia) fora da área hospitalar

A maternidade é um local onde se acompanha o processo fisiológico da gravidez, parto, puerpério e recém-nascido, afastando-a do processo patológico. Convém separar ou criar, na conduta obstétrica, uma independência da área hospitalar, na medida do possível, para que não ocorra infecção na mãe ou no bebê ao serem manipulados clinicamente dentro de um hospital, onde se tratam doentes.

Não devemos criar um ambiente que bloqueie a evolução normal do processo fisiológico. Ao tratá-las como pacientes comuns, acabamos elevando a tensão entre as gestantes e parturientes que forem à Maternidade. Portanto, a sugestão é que se crie um ambiente agradável e alegre.

Vamos considerar a equipe obstétrica como profissionais exclusivos

Inclusive por parte dos auxiliares de enfermagem, pois a exigência de conhecimentos é alta quando se trata da área obstétrica. Para que estas auxiliares de enfermagem possam se aperfeiçoar, sugerimos que possam trabalhar como profissionais exclusivas.

O que acha de unificar a sala de pré-parto e a sala de parto?

Transferir uma parturiente da sala de pré-parto para a sala de parto é muito penoso, além de ser uma conduta que cria tensão nos profissionais de saúde. Se é possível unificar a sala de pré-parto com a sala de parto, criando quartos individuais (box), poderíamos permitir que a parturiente tenha um acompanhante de sua família sem tirar a privacidade.

Este tipo de ambiente, está sendo chamado de sala PPP (pré-parto; parto; pós-parto), sobre o qual o Ministério da Saúde já está elaborando uma norma oficial. O sala PPP necessitará de planejamento para que o processo fisiológico do parto possa evoluir na mais absoluta normalidade, num ambiente familiar, longe daquele aspecto de uma sala cirúrgica.

Vamos incentivar o acompanhamento dos familiares

O círculo vicioso com a "dor --> medo --> tensão --> dor" impede o processo fisiológico do parto normal, podendo levar a complicações múltiplas. Já é comprovado cientificamente que o apoio emocional de um(a) acompanhante é eficaz para que a parturiente possa suportar a dor e tensão em meio a sua solidão.

Quando a própria paciente permite o acompanhamento de algum familiar, alivia a sua tensão. O acompanhante necessitará dos profissionais de saúde para deixá-lo(a) calmo(a) e orientá-lo(a) para que saiba conduzir, na prática, a assistência à parturiente.

Durante o trabalho de parto, são feitos exames de batimentos cárdio-fetais com freqüência?

Ouvir o batimento cardíaco do feto no intervalo de uma contração é um procedimento básico para acompanhar o estado do feto. Poderá ser utilizado, neste caso, o sonar Doppler, que difere do pinar, pois não limita a posição da parturiente. Além disso, a própria parturiente poderá confirmar o estado do seu feto. Devemos sempre deixar, à disposição, o pinar e o sonar, para utilizá-lo de acordo com a situação.

Apresente as instalações do parto às grávidas durante a gestação

As gestantes que efetuarem visitas ao local de parto durante a sua gravidez devem conhecer a rotina da instituição e, ao mesmo tempo, as auxiliares e enfermeiras obstétricas. Isto reduzirá a insegurança no ato da internação. Poderia ser planejado, também, uma visita na ocasião em que elas forem à instituição para efetuar o exame de sangue ou realizar curso de orientação à gestante.

Vamos realizar periodicamente reuniões entre os profissionais do Programa de Saúde da Família (PSF) e profissionais da instituição ligados ao parto

A incompatibilidade entre os profissionais que atuam com as gestantes e os profissionais que atuam especificamente com as parturientes está gerando vários problemas no campo do parto e nascimento no Brasil. O ideal seria fazer o acompanhamento da gravidez, do parto e do puerpério por uma única equipe. No entanto, se isto gerar dificuldade, os profissionais do PSF, que são responsáveis pelo acompanhamento gestacional, devem visitar periodicamente a instituição para o parto, efetivando a troca de informações e sugestões entre os profissionais da instituição de parto e planejando uma assistência contínua desde a gestação até o parto.

Vamos realizar cursos de orientação voltado às gestantes e seus familiares

Devemos observar se as consultas médicas no período gestacional não estão monótonas. É aconselhável realizar sessões em grupos, nos quais a própria gestante e os familiares possam encarar a gravidez e o parto de forma positiva.

Vamos realizar treinamento voltado aos profissionais de saúde

A JICA vem realizando e desenvolvendo cursos e treinamentos, com módulos de 40 horas, voltadas para auxiliares de enfermagem que atua no setor obstétrico. Também são realizados seminários para médicos e enfermeiros. Além disso, vem sendo realizado cursos de formação de treinadores (voltados às enfermeiras/médicos) para que estes possam, através de seminários, disseminar estes conhecimentos para as auxiliares de enfermagem.

A enfermeira obstétrica (obstetriz) está presente?

É necessário, para cada instituição de parto, uma enfermeira obstétrica. Caso haja somente enfermeiras na equipe, é possível enviá-las a cursos de especialização? Sim. A JICA e SESA estão colaborando com a UECE na especialização de enfermeiros na área obstétrica.

parte 1 :: parte2 :: parte 3 :: parte 4 :: parte 5 :: parte 6

Direitos Autorais