PREVENINDO E EVITANDO UMA CESARIANA
 
Nancy Wainer Cohen

 
Você deve:
  • ler artigos, livros e textos escritos para o consumidor
  • descobrir o que é uma boa alimentação e praticá-la
  • praticar exercícios diariamente
  • aprender sobre as intervenções médicas usadas durante o parto e descobrir quais são as respectivas limitações
  • compreender que as crenças que a mulher tem sobre ela mesma e em relação ao parto, podem determinar o andamento do trabalho de parto e do parto
  • escolher um médico ou parteira (N.T.: obstetriz) que entenda e apoie seus desejos (e com quem você possa conversar livremente)
  • encontrar uma pessoa (doula) para te apoiar durante o parto, além de seu marido; uma pessoa que acredite no nascimento sem intervenções
  • anotar aquilo que deseja no seu parto e escrever seu “plano de parto”
  • desenvolver atitudes e pensamentos positivos
  • amar seu corpo grávido
  • perceber que as mulheres têm sido capazes de dar à luz naturalmente há séculos
  • descansar diariamente para evitar o cansaço na hora do parto
  • ter sessões de massagem
  • cultivar a harmonia conjugal
  • desenvolver uma rede de apoio 
  • “limpar” suas outras experiências de parto
  • entrar em contato com sua força e capacidade para abrir e dar à luz
  • praticar técnicas de visualização (e usá-las para aprender sobre si mesma)
  • evitar as intervenções médicas de rotina
  • esclarecer seus direitos e necessidades
  • preparar-se física, emocional,  psicológica e espiritualmente para o parto
  • lembrar-se que seu corpo e sua mente trabalham juntos
  • ir levando cada contração, uma de cada vez
  • lembrar-se de que cada parto progride de uma maneira diferente
  • trabalhar com suas contrações e não lutar contra elas
  • lembrar que você pode confiar nas pessoas que estão te apoiando durante o parto
  • gastar a menor energia possível durante as contrações para que você tenha energia suficiente na hora do parto
  • lembrar-se de que alguns bebês demoram mais para nascer
  • manter contato visual e através de toques com sua doula e seu marido 
  • saber que o medo, tensão e inibições etc. têm efeitos negativos sobre o parto
  • mudar constantemente de posição durante o trabalho de parto
  • pensar “bebê, bebê, bebê” durante cada contração!!!
  • esquecer suas crenças sobre a fase de transição de parto
  • lembrar-se de que o parto normal depois da cesárea é seguro
  • entender que você pode comer coisas leves durante o parto
  • deixar que esta seja sua experiência de parto – e não a da sua mãe, sua irmã ou do seu parto anterior
  • NÃO pensar que o parto é um martírio
  • aprender, confiar, acreditar e sentir que você é capaz
 

Traduzido por Amigas do Parto com permissão  de Nancy W. Cohen.
 
Nancy Wainer Cohen
Escritora (Silent Knife, Openseason), parteira, e ativista dos direitos das mulheres em idade fértil, Estados Unidos


página principal          menu de artigos


Direitos Autorais