Parto na Água:
Nascer com Dignidade 
Dr. Adailton Salvatore Meira

 
A experiência do parto é talvez a maior experiência que uma mulher pode ter em sua vida. Tudo o que pudermos fazer para que ela a viva da maneira mais adequada, respeitosa e verdadeira, estaremos  ajudando a criar um mundo mais autêntico e humano. A liberdade de escolha faz parte do processo criativo. As mulheres devem ter a possibilidade de optar por um parto na água, se assim o desejarem...

O que é o Parto na Água:
É a opção na qual a água é usada como elemento de relaxamento (para a mãe) durante o trabalho de parto. Pode ser usada na forma de chuveiro, ducha (nas costas ou na barriga), uma banheira normal ou mesmo uma banheira de hidromassagem.

O bebê pode nascer embaixo da água ou não. Por definição, o parto na água se caracteroza quando a mãe dá a luz com os genitais totalmente cobertos de água.

A mãe que está tendo o bebê pela primeira vez não deve entrar dentro da banheira antes de atingir sete centímetros de dilatação, pois diminuiria a progressão da dilatação. A que está tendo o segundo ou terceiro bebê pode entrar a partir dos seis centímetros de dilatação.

A ação da água:
A água deve estar aquecida, entre 35 e 37 graus Celsius. Isto provoca um aumento da irrigação sangüínea da mãe, a diminuição da pressão arterial, além do relaxamento muscular, o que faz com que a mãe tenha um alívio da sensação dolorosa.

Michel Odent acha que todo este ambiente favorável à mãe acaba por favorecer a produção de ocitocina, que, segundo ele, é o hormônio do amor. Os cientistas o consideram o hormônio da parturição.

De qualquer maneira muitos namorados sonham com uma situação especial dentro da água... A água mexe com a natureza humana, quase todas as crianças adoram brincar com a água. A parturiente fica mais leve dentro da água, pode se movimentar melhor, girar a bacia, procurar posições que a façam sintir melhor, e o bebê dentro dela também fica mais leve... então por que não?

As vantagens do parto na água:
A água proporciona ao bebê uma reprodução muito parecida com o ambiente de sua gestação. Com o nascimento na água, o bebê viaja suavemente de um lugar quente, molhado e seguro, dentro do corpo de sua mãe, para outro lugar com as mesmas características.

Na água, a gestante sente menos dor e quase nunca há necessidade de intervenção médica. A água cria uma pressão igual em todas as partes do corpo, a mãe e o bebê sofrem menos ansiedade e a mãe pode encontrar uma posição cômoda e eficiente que facilita o nascimento do bebê.

A água proporciona uma maior flexibilidade em todo o processo de parto, a mãe sente menos pressão no abdômen e no útero durante as contrações e o bebê não recebe os estímulos que o induzem à respiração, presentes no nascimento seco. É possível que, na água, haja uma forma suave de se estimular a respiração do bebê, razão pela qual poucos deles gritam após o nascimento nesse ambiente.

O nascimento na água é extremamente seguro. Em mais de 45.000 nascimentos na água registrados no mundo, não houve complicações perigosas à vida da mãe ou do bebê.

As desvantagens do parto na água:
Há questionamentos sobre os partos considerados de risco: gemelares, pélvicos, prematuros, entre outros, embora alguns defendam que, mesmo nestes casos, a água pode trazer uma ajuda.

Contra indica-se o parto na água em casos de bebê com peso previsto para mais de 4500 gramas. Os casos entre 4000 e 4500 gramas devem ser avaliados, pela possibilidade de distócia de ombro. A episiotomia pode ser feita com dificuldade dentro da água. Em casos com antecedentes de hemorragia não deve ser feito o parto na água, embora se possa usar a água durante o período de dilatação.

Em suma, a água é um elemento terapêutico que pode trazer muitas vantagens no desenrolar do parto, favorecendo o processo de dilatação, o alívio das dores e o relaxamento muscular e emocional da mãe.

A meu ver, deveria se vencer o preconceito que existe em relação à instalação de banheiras em ambiente de parto, para que as parturientes pudessem dispor deste recurso para um parto mais humanizado.
  

Dr. Adailton Salvatore Meira
Médico Homeopata, Ginecologista e Obstetra
Campinas, SP
email: salvatore@terra.com.br
site: www.maternatura.com.br


página principal          menu de artigos


Direitos Autorais